Por dentro da carreira em Gestão Hospitalar

O que faz o profissional de Gestão Hospitalar?

O profissional pode ser um tecnólogo em Gestão Hospitalar ou um administrador, médico ou enfermeiro com especialização em Gestão Hospitalar. O papel desse profissional é supervisionar e executar todas as questões burocráticas e administrativas do complexo dia-a-dia de uma instituição de saúde tais como: hospitais públicos ou privados, maternidades, clínicas médicas, laboratórios clínicos, spas, clínicas de estética, casas de repouso, farmácias e também empresas de seguro hospitalar. Ele cuida do planejamento, organização, gerenciamento e controle dos recursos humanos da instituição, dos materiais e equipamentos utilizados, e dos estoques e destinos dos resíduos hospitalares. Além disso, o gestor hospitalar também pode atuar em campanhas de saúde que visam demandas como controle de epidemias ou coleta de sangue. Além do conhecimento administrativo, o profissional detém conhecimentos da área médica e sobre políticas públicas da saúde.

Perfil do profissional de Gestão Hospitalar

Devido às atividades administrativas do gestor hospitalar, o profissional deve ter visão sistêmica e estratégica da organização em que atua, identificando e solucionando problemas técnico-administrativos. Ou seja, é um administrador que entende das necessidades específicas de instituições de saúde. É necessário ter iniciativa, organização, atenção a detalhes, habilidades interpessoais e de comunicação, liderança, criatividade e adaptabilidade para lidar com as mais diversas situações. Facilidade com números e cálculos também é importante.

A faculdade de Gestão Hospitalar

O curso superior de Gestão Hospitalar é oferecido apenas na modalidade tecnólogo, e inclui disciplinas das áreas de administração e de saúde, por exemplo: administração, marketing, tecnologias de gestão, logística, gestão de pessoas, direito hospitalar, hotelaria hospitalar e políticas públicas da saúde. Tem duração média de 2 anos.

Bacharelado ou tecnólogo?

O curso tecnólogo tem como objetivo formar profissionais rapidamente para o mercado de trabalho, sendo portanto mais curto, específico, com teoria menos aprofundada do que no bacharelado e voltado para a prática, podendo ser uma vantagem para a contratação dependendo do cargo e se a pessoa sabe o que quer. Não existe bacharelado de Gestão Hospitalar, mas é possível cursar bacharelado em Administração e posteriormente especializar-se em Gestão Hospitalar. O curso de bacharelado em Administração tem duração média de 4 anos, durante os quais é estudado todo o processo envolvido na gestão de uma organização, por exemplo: planejamento, gestão de pessoas, produção, economia, contabilidade, logística, vendas, liderança... De forma que o graduado em Administração tem uma visão geral da gestão de empresas de diversos tipos e tamanhos. Como a gestão hospitalar requer conhecimentos específicos da área da saúde, é necessário ter uma especialização para conseguir competir por uma vaga. Por um lado, um bacharel em Administração com especialização em Gestão Hospitalar tem maior mobilidade na carreira e possibilidades de crescer na empresa, uma vez que já possui pós-graduação. No entanto, o tempo de formação até poder atuar em instituições de saúde é consideravelmente maior do que no curso tecnólogo, e também requer mais dinheiro durante os anos em que se estuda sem estágios ou com estágios com bolsas-auxílios baixas. Assim, é essencial estudar os currículos de ambos os cursos e examinar as suas intenções e possibilidades para poder escolher a opção que mais se adequa ao seu projeto de vida.

Profissão Gestão Hospitalar

Números de mercado de trabalho

Segundo levantamento da Catho, a média salarial de gestores hospitalares em início de carreira costuma girar em torno de R$1500,00, exercendo atividades mais operacionais e burocráticas nos cargos de auxiliar, assistente e analista. Conforme o profissional vai acumulando experiência, tempo...

Leia Mais