Por dentro da carreira em Relações Internacionais

O que faz o formado em Relações internacionais?

O profissional de Relações Internacionais, chamado de internacionalista, é o profissional capacitado a lidar com questões políticas, econômicas, jurídicas, comerciais, militares, educacionais, sociais e culturais entre diferentes países. Com amplos conhecimentos de sociologia, antropologia, economia, direito, história e política, ele é capaz de analisar a situação mundial para planejar e implementar ações e negócios de âmbito internacional em organizações. Ele pode ser responsável pelas exportações e importações, acordos entre organizações e planejamento de ações governamentais. É comum vê-lo em multinacionais, consulados, embaixadas, ministérios, escritórios de advocacia, associações internacionais e ONGs. Com o processo de globalização, esse profissional tem sido cada vez mais procurado pelas organizações.

Perfil do profissional de Relações internacionais

O internacionalista deve ser uma pessoa com interesse em outras culturas (sua história, política, economia, sociedade, etc) e gosto por estudar, mantendo-se sempre atualizado através de palestras, congressos, pós-graduações e também através de jornais e revistas, uma vez que precisa acompanhar o cenário mundial. Ele deve ter uma mente aberta e empatia por outras nações, compreendendo e respeitando cada cultura. Naturalmente, o domínio de idiomas é um pré-requisito para um profissional que lida com negociações internacionais: inglês e espanhol são essenciais, e outros idiomas são diferenciais que ampliam as suas possibilidades de atuação e a sua mobilidade profissional. Ótima comunicação oral e escrita são outros pré-requisitos para a profissão. Além de tudo isso, raciocínio crítico e analítico, flexibilidade, adaptabilidade, capacidade de tomar decisões e espírito empreendedor são outras características importantes para o dia-a-dia do profissional.

A faculdade de Relações internacionais

O curso superior de Relações Internacionais é oferecido apenas na modalidade de bacharelado, com duração média de 4 anos. Ele é baseado no tripé política-direito-economia, de forma que os alunos têm uma forte base em disciplinas como sociologia, história, micro e macroeconomia, etc. Há aulas práticas de simulação de negociações, além de realização de estágios. O domínio de línguas estrangeiras já é exigido na própria graduação, mas é possível desenvolver esse conhecimento durante a faculdade, em cursos livres.

Algumas instituições oferecem o curso de Relações Internacionais com enfoques específicos, portanto, estude cuidadosamente as grades curriculares das faculdades de seu interesse.

Bacharelado ou tecnólogo?

Por exigir conhecimentos aprofundados de muitas áreas, o curso de Relações Internacionais existe apenas como bacharelado. No entanto, existe o curso de Comércio Exterior, nas modalidades de bacharelado (duração média de 4 anos) ou tecnólogo (duração média de 2 anos). As formações e as atuações desses dois profissionais são bem distintas, mas ambos podem atuar na área de comércio exterior de uma organização. Enquanto o internacionalista trata de negociações internacionais e decisões levando em consideração aspectos jurídicos, políticos e da economia mundial, o profissional de Comércio Exterior cuida das tarefas operacionais e administrativas em nível econômico, como questões alfandegárias e logística de transporte. A formação em Comércio Exterior é muito mais voltada para disciplinas de administração, legislação e contabilidade, e a de Relações Internacionais, para sociologia, história, política, economia e direito. O internacionalista tem um campo de trabalho bem mais amplo que o profissional de Comércio Exterior. Por isso, na comparação entre cursos que à primeira vista são parecidos, mas na verdade guardam diferenças importantes, procure se informar ao máximo sobre o campo de trabalho e as grades curriculares de cada um para escolher o mais adequado às suas intenções profissionais e ao seu projeto de vida.

Profissão Relações Internacionais

Números de mercado de trabalho

Os salários do internacionalista variam de acordo com a sua área de especialização, tempo de experiência e localização e tamanho da organização em que atua (de forma geral, os salários são mais altos nos grandes centros urbanos, e quanto maior...

Leia Mais