Por dentro da carreira em Serviço Social

O que faz o profissional de Serviço Social?

O profissional de Serviço Social, chamado de assistente social, planeja e implementa políticas e ações que visam o bem-estar da sociedade e a proteção de indivíduos em situação de vulnerabilidade, sejam crianças, adolescentes, adultos ou idosos. O seu objetivo é lutar contra as desigualdades sociais e trabalhar em prol da integração de indivíduos na sociedade e melhoria da qualidade de vida de grupos específicos. Ele pode trabalhar, por exemplo, com questões relativas a exclusão social, direitos humanos, garantia do exercício pleno da cidadania, previdência social, assistência cultural, habitação, educação, saúde e alimentação de grupos sociais, especialmente os marginalizados. O assistente social pode ser responsável por diferentes fases nesses projetos: estudos de campo, avaliação sócioeconômica de indivíduos, orientação à população, execução dos projetos, etc. É comum encontrar o assistente social em instituições públicas e privadas como escolas, creches, hospitais, unidades básicas de saúde, varas de justiça, penitenciárias, centros de referência de serviço social (CREAS) e ONGs. Ele também pode atuar de forma autônoma, em consultorias, ou lecionar e conduzir pesquisas em universidades.

Para exercer a profissão, o estudante deve obter diploma de bacharelado em Serviço Social e se registrar no Conselho Regional de Serviço Social (CRESS) do estado em que atua.

Perfil do profissional de Serviço Social

O assistente social deve gostar de estar em contato com pessoas e deve ter uma preocupação genuína com o bem-estar coletivo e a vida da população atendida. Ele deve ter ótimo relacionamento interpessoal, não apenas para lidar com as pessoas que auxilia, mas também para trabalhar bem em equipe com profissionais de outras formações, como médicos, enfermeiros e psicólogos. A realidade vista e ouvida no cotidiano desse profissional costuma ser emocionalmente pesada, então ele deve ter resiliência e empatia pelas pessoas, mas também precisa saber se distanciar, para não perder o foco do trabalho. Outras características importantes para o dia-a-dia da profissão são boa comunicação oral e escrita, organização, capacidade de planejamento e análise de dados, ética, senso de responsabilidade e gosto por atualizar-se constantemente, compreendendo os momentos e as mudanças sociais.

A faculdade de Serviço Social

O curso superior de Serviço Social é oferecido na modalidade bacharelado, com duração média de 4 anos. Não existem cursos tecnólogos que habilitem os estudantes a serem assistentes sociais, sendo o diploma de bacharelado um pré-requisito para se inscrever no Conselho Regional de Serviço Social (CRESS) e exercer legalmente a profissão.

O objetivo do curso é formar profissionais aptos a analisar cenários sociais e, com base nisso, planejar e executar políticas e programas que melhoram a vida de grupos excluídos, com necessidades especiais, em situação de pobreza ou de vulnerabilidade. Então, há uma boa base de ciências humanas, sociais e políticas, em disciplinas como história, sociologia, antropologia, filosofia, psicologia, teoria política, administração, economia, direitos humanos e legislação. Exemplos de disciplinas mais específicas de Serviço Social são: educação inclusiva, família e sociedade, assessoria em Serviço Social, avaliação em Serviço Social, projetos de intervenção social, relações de gênero, saúde e violência. Há atividades práticas em comunidades e instituições durante a graduação, e a realização de estágio é obrigatória.

Profissão Serviço Social

Números de mercado de trabalho

Não existe um piso salarial nacional para o assistente nacional, mas existe um projeto de lei que visa estabelecer o piso salarial em R$3.720,00 para uma jornada de trabalho de 30 horas semanais. Jornada essa, aliás, que foi fixada por...

Leia Mais