Por dentro da carreira de Engenharia Ambiental

O que faz o profissional de Engenharia Ambiental?

O engenheiro ambiental atua em prol da preservação dos recursos naturais, analisando o impacto das atividades humanas sobre o meio ambiente e desenvolvendo sistemas e equipamentos para diminuir os impactos ambientais. Ele atua principalmente nas áreas de recursos hídricos, saneamento, controle de poluição e recuperação de áreas degradadas. Pode projetar, construir e implementar, por exemplo, sistemas de drenagem, tratamento de esgoto, controle de qualidade e distribuição de água, monitoramento da qualidade do ar e do solo, transporte de lixo doméstico e industriais, reciclagem de resíduos, energias renováveis, entre outros.

Para exercer a profissão, o estudante deve obter o diploma de bacharelado em Engenharia Ambiental e se inscrever no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA) do estado em que atua. É possível ingressar na área como tecnólogo, especificamente na especialização de saneamento, mas sem o título de engenheiro ambiental.

É comum uma confusão entre os cursos de Engenharia Ambiental, Gestão Ambiental e Engenharia Florestal. Enquanto o gestor ambiental tem uma formação mais voltada para a administração e é responsável pelo planejamento e implementação de projetos que visam a sustentabilidade, o engenheiro ambiental é mais voltado para o cálculo e a física, ficando responsável pela construção e aplicação de soluções ambientais. Já o engenheiro florestal, como o nome sugere, atua em áreas florestais, enquanto o engenheiro ambiental é mais presente em projetos urbanos.

Perfil do Engenheiro Ambiental

Como qualquer área da Engenharia, uma forte habilidade em ciências exatas é um pré-requisito para a formação. Senso crítico, consciência ecológica e paixão por essa causa também são características essenciais de um engenheiro ambiental, mas a aptidão para tratar dessas questões deve ser prática e aplicada. Outras características importantes a esse profissional são espírito aventureiro, capacidade de concentração e bom relacionamento interpessoal para trabalhar em equipes multidisciplinares.

A faculdade de Engenharia Ambiental

O curso de Engenharia Ambiental é oferecido apenas na modalidade bacharelado, com duração média de 5 anos. Outros nomes comuns dados ao curso são Engenharia Ambiental Sanitária, Engenharia Sanitária e Engenharia de Recursos Hídricos e do Meio Ambiente. A formação é generalista, ou seja, visa formar profissionais aptos a atuar em qualquer área da Engenharia Ambiental, e a especialização é feita em cursos de pós-graduação. Engenheiros de outras formações, como engenheiros químicos, mecânicos e civis, também podem se tornar engenheiros ambientais através de pós-graduações.

A grade curricular de Engenharia Ambiental conta com disciplinas de várias áreas do conhecimento como cálculo, física, química, biologia, ecossistemas, informática, estatística, topografia, cartografia, geometria analítica, geologia e solos, meteorologia, climatologia, ecologia, hidrologia, cultura e sustentabilidade, bem como as disciplinas específicas da área como poluição ambiental, recursos hídricos, gestão de áreas protegidas, recuperação de áreas degradadas, gestão de resíduos sólidos, tratamento da poluição do ar, sistemas de abastecimento e de tratamento de água, recursos energéticos, planejamento ambiental e urbanismo, gestão ambiental e legislação ambiental.

O curso tecnólogo que habilita profissionais a trabalharem na mesma área é o curso de Saneamento Ambiental, com duração média de 3 anos. O enfoque do curso é a área de saneamento básico, para construir sistemas de água, esgoto e lixo. O currículo é semelhante ao de Engenharia Ambiental, com as disciplinas gerais e específicas, mas com menor carga teórica e mais foco nas práticas e técnicas da área.

Bacharelado ou tecnólogo?

No curso de bacharelado são abordados os conhecimentos teóricos da área de forma ampla e aprofundada, de forma que esses profissionais têm um campo de atuação maior e mais mobilidade profissional. Já o curso tecnólogo é mais curto e voltado para prática, com o objetivo de atender demandas específicas e imediatas do mercado de trabalho. De forma geral, os bacharéis continuam sendo mais valorizados no mercado. Os tecnólogos têm ganhado espaço nos últimos anos, mas ainda não é possível afirmar se eles têm chances iguais de colocação e salário. Se o estudante tem clareza do que quer e precisa ingressar rapidamente no mercado de trabalho, a formação de tecnólogo pode ser vantajosa, e ela não impede que a pessoa curse uma graduação ou especializações posteriormente, que aumentam as suas qualificações. Portanto, para decidir entre um curso de bacharelado ou tecnólogo, reflita sobre as suas intenções profissionais, compare as grades curriculares dos cursos e faculdades de sua preferência e examine as suas possibilidades concretas (tempo e dinheiro necessários, rotina de estudo e/ou estágio, etc) para escolher a opção mais adequada ao seu projeto de vida.

Profissão Engenharia Ambiental

Números de mercado de trabalho

O engenheiro ambiental é um dos profissionais mais bem pagos do país, mesmo em início de carreira. Existe um piso salarial para a profissão estabelecido pelo Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA), independentemente da área de especialização: para...

Leia Mais