Por dentro da carreira em Engenharia Elétrica

O profissional de engenharia elétrica é indispensável em todos os setores que envolvem energia, até mesmo em medicina, para cuidar dos aparelhos médicos, hospitais e clínicas.

Esta profissão tem um importante papel social e econômico para o país, pois permite o progresso com a geração, condução e utilização da energia.

O que faz o engenheiro elétrico?

O Engenheiro Elétrico trabalhará com a geração, transmissão e utilização da energia elétrica. Seus empregadores clássicos nesta carreira são as concessionárias de energia, mas a atuação não é restrita, podendo desempenhar funções relacionadas ao desenvolvimento de peças eletroeletrônicas, manutenção de equipamentos e em instalações elétricas. Usinas termelétricas, nucleares, hidrelétricas, indústrias de automação, fábricas de celulares, motores são as demais áreas que empregam este engenheiro.

A área de construção civil costuma contratar muitos engenheiros para projetar os circuitos necessários para a obra e para a definição de materiais a serem utilizados. A atuação amplia-se em prédios comerciais, residenciais e indústrias. No caso de reformas, ele também ajuda em reparos e manutenção.

Perfil do engenheiro elétrico?

A pessoa ideal para seguir a carreira em Engenharia Elétrica é aquela com muita curiosidade, paciência e atenção a detalhes. É ideal gostar e entender de sistemas de energia elétrica ou eletrônica para ser uma pessoa realizada neste ramo.

O seu dia a dia é focado no desenho, teste, desenvolvimento e supervisão da produção de componentes elétricos. Portanto é preciso ter um perfil organizado e estar confortável com longos processos de tentativa e erro até atingir o grau de qualidade almejado.

Faculdade de engenharia elétrica

Com duração média de cinco anos, as disciplinas básicas compreendem em matemática e física; e as disciplinas específicas envolvem eletromagnetismo, circuitos elétrico, sistemas digitais e aulas práticas para realização de experimentos em laboratório. Assim como nas demais engenharias, a elétrica exige um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e estágio.

Muitas faculdades oferecem o curso com ênfase em eletrônica, automação ou eletrotécnica. O profissional que partir para eletrônica terá a possibilidade de atuar com circuitos, enquanto o que escolher automação projetará equipamentos. A carreira em eletrotécnica é de projetar e operar sistemas elétricos, como em uma usina.

Bacharelado ou Tecnólogo?

Quem tem interesse na área mas não possui disponibilidade para estudar os 5 anos de Engenharia, pode optar pelo curso tecnólogo em Sistemas Elétricos, de duração média de 3 anos e meio. Esse graduado tem a mesma atuação que o engenheiro elétrico, sendo a preferência por um ou outro uma questão particular de cada vaga e empresa. Durante o curso o aluno terá disciplinas semelhantes às do curso de engenharia, portanto muita matemática, física e estatística. O estágio e o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) costumam ser obrigatórios. Então, para decidir entre um curso bacharelado ou tecnólogo, reflita sobre as suas intenções profissionais, compare as grades curriculares dos cursos e faculdades de sua preferência e examine as suas possibilidades concretas (tempo e dinheiro necessários, rotina de estudo e/ou estágio, etc) para escolher a opção mais adequada ao seu projeto de vida.

Profissão Engenharia Elétrica

Números de mercado de trabalho

O salário do Engenheiro Elétrico é considerado bem atrativo. No início da carreira pode ganhar em torno de R$3 mil e com alguns anos de experiência pode passar para R$6 mil e até mesmo atingir R$9 mil mensais. Estes números...

Leia Mais