Profissão Ciências Sociais - Números do mercado de trabalho

Um grande impulsionador para as Ciências Sociais no Brasil foi o estabelecimento da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB9394/96), que determina que o ensino da Sociologia deva ser obrigatório nas séries dos cursos do Ensino Médio. Deste modo, a qualificação do docente destas séries se dará por meio da licenciatura em Ciências Sociais.

O profissional de Ciências Sociais se faz necessário em sociedades contemporâneas e com grandes desafios de análise e compreensão de suas complexidades. Para tal, o graduado deverá desenvolver em seu projeto profissional, um estudo crítico para a formação de conjunturas visando o bem -estar da sociedade e, por conseguinte, do indivíduo. Este projeto pode ser abrangido tanto na área daqueles que almejam prosseguir carreira no magistério ou em institutos ou ONGs.

Salários

O magistério é um maior empregador dos formados em Ciências Sociais e o profissional que queira lecionar no Ensino Médio como professor tem assegurado o piso mínimo nacional garantido pela Lei 11738, que aponta o valor de R$1917,18 para 40 horas semanais lecionadas. O profissional ainda conta com a possibilidade de atuar no magistério do ensino privado, onde conta com o piso salarial cotado por hora/aula. Segundo o Sindicato dos Professores de São Paulo, a média neste caso é de R$ 15,00.

Quem desejar seguir carreira nas várias redes de ensino público no Brasil poderá contar com propostas distintas de progressão salarial que estão embasadas na avaliação individual do profissional e nos resultados de avaliações dos alunos em testes oficiais. Assim, os critérios para que haja progressão salarial são assiduidade, cursos de especialização, desempenho escolar dos alunos, projetos desenvolvidos, entre outros.

O mercado de trabalho

O campo de trabalho para cientistas sociais é ampliado na medida da conjuntura social contemporânea, que vislumbra o estudo e análise de nossa sociedade de forma a compreendê-la em vista do aprimoramento de suas instituições políticas e grupos sociais utilizando-se para isto das disciplinas de Economia, Psicologia Social, Geografia, Antropologia, etc.

Este campo de trabalho além do magistério ou ONGs, também é ampliado pelo crescente número de empresas que necessitam de sociólogos em seus quadros para consultorias e estudos aprimorados sobre o mercado ou a sociedade brasileira, visando a otimização no processo produtivo, com estudo de demandas a grupos específicos para produtos e serviços.

Por fim, há a área de empresas estatais ligadas ao planejamento de transportes, desenvolvimento regional, bancos e companhias de habitação que necessitam de estudos aprimorados feitos por cientistas sociais em busca de soluções de demandas nestas áreas específicas. Neste caso, há a interdisciplinaridade de áreas como Economia, Geografia Política, Estatística e Saúde Pública em prol do bem-estar social.

Por dentro da carreira em Ciências Sociais

Um grande impulsionador para as Ciências Sociais no Brasil foi o estabelecimento da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB9394/96), que determina que o ensino da Sociologia deva ser obrigatório nas séries dos cursos do Ensino Médio. Deste modo,...

Leia Mais