Profissão Fotografia - Números do mercado de trabalho

Salários

O salário pode variar muito em cada região do país e dependerá do tipo de trabalho que se realiza. Alguns sindicatos e associações conseguem estabelecer algumas tabelas de preços, que ajudam os profissionais a se guiarem na remuneração e dar base para quem trabalha de forma autônoma.

A Associação Profissional dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Rio de Janeiro traz uma tabela com valores em seu site. Desta forma, o salário-mínimo do profissional atuante com fotojornalismo é de aproximadamente R$ 5.600 para uma jornada de 5 horas diárias e para 7 horas diárias é em torno de R$9 mil. A Associação sugere também preços por saídas, diárias de viagem e plantões.

Já a Associação de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos no Estado de São Paulo sugere, por exemplo, que uma saída de 3 horas do fotojornalista seja aproximadamente de R$ 540. Fotos vendidas para jornais, revistas, sites e livros são cobradas de acordo com a página a ser utilizada.

Concursos públicos pagam acima de R$ 3 mil para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais, como é o caso dos concursos da Polícia Civil para vagas de fotógrafos de perícia.

É muito difícil traçar uma média salarial para a categoria, já que varia muito entre os autônomos, empregados em empresas e os freelancers. Além disso, a área de atuação e a região de atuação faz diferença.

O mercado de trabalho

O mercado é muito concorrido e exige do profissional persistência e criatividade para conseguir fazer seu nome. As capitais oferecem mais chances de atuação em ramos mais abrangentes. Uma boa oportunidade atualmente é trabalhar com publicidade, devida à valorização da comunicação visual. A atuação pode ser em agências, na produção de livros e revistas e no mundo online para diversos portais.

Nas cidades do interior o trabalho publicitário também existe, porém em menor escala e o mercado acaba se limitando a fotografias de eventos. O fotógrafo profissional tem enfrentado competição com profissionais amadores, que por hobby, acabam fazendo produções artísticas e até mesmo vendendo suas fotos tiradas a partir de um dispositivo móvel para jornais. Isto não quer dizer que a profissão esteja no fim, pelo contrário, requer que o profissional destaque seu trabalho pela qualidade. O trabalho no fotojornalismo ainda é muito requisitado e exige amplo conhecimento técnico e experiência para captar os momentos inesperados, sendo importante também ter muita agilidade.

Por dentro da carreira em Fotografia

O salário pode variar muito em cada região do país e dependerá do tipo de trabalho que se realiza. Alguns sindicatos e associações conseguem estabelecer algumas tabelas de preços, que ajudam os profissionais a se guiarem na remuneração e dar...

Leia Mais