Profissão Recursos Humanos - Números do mercado de trabalho

Salários

A remuneração na área de Recursos Humanos varia muito de acordo com o nível de complexidade do cargo, o grau de responsabilidade e a importância do cargo para a empresa. Os níveis da carreira vão de assistente de Recursos Humanos para analista, supervisor, gerente e diretor. Além da experiência de trabalho em si, a capacitação e formação contínua são essenciais para a construção da carreira. Inclui-se aí não apenas o domínio teórico e prático dos processos relativos à gestão de recursos humanos, mas também o domínio de informática e de línguas, especialmente inglês e espanhol. Segundo pesquisa salarial realizada pela Catho, um assistente de Recursos Humanos em início de carreira ganha em média R$1.317,00. E de acordo com um levantamento do Instituto Datafolha, realizado em 2014, a média salarial de um analista de Recursos Humanos é de R$3.464,80. De um supervisor de RH, R$6.406,20. Já de um gerente, sobe para R$10.893,90, e de um diretor de Recursos Humanos, R$23.112,40.

O mercado de trabalho

A área está em crescimento, por ter ganhado importância como setor estratégico das empresas, e o cargo mais ofertado é o de analista de Recursos Humanos. Apesar do curso tecnólogo de Gestão de Recursos Humanos ter alcançado bons resultados em termos de empregabilidade, com um crescimento de 48,2% segundo a FGV (Fundação Getúlio Vargas), a área ainda é dominada por administradores e psicólogos, que somam quase 65% das vagas, de acordo com levantamento realizado pela ABRH (Associação Brasileira de Recursos Humanos). Deve-se notar que os tecnólogos de RH concorrem vagas com os formados em Administração e Psicologia, além de todas as outras formações contratadas na área, e as empresas tomarão sua decisão de acordo com sua política interna e as necessidades de cada vaga específica. Os empregadores costumam dar preferência a administradores, por terem uma visão mais global do negócio, mas também a psicólogos, por terem maior entendimento sobre as pessoas, especialmente na sua avaliação e previsão. Por outro lado, a especificidade e a formação prática dos tecnólogos em RH pode ser um diferencial positivo para ingressar no mercado de trabalho, mas que restringe o campo de atuação do profissional e oferece menor mobilidade de carreira a princípio. O indicado é que todos procurem estagiar nas áreas de interesse desde a graduação, para aumentar as chances de serem efetivados após graduados ou para aumentar sua experiência de trabalho na área, fator comumente requisitado pelos empregadores, mesmo para os cargos de menor nível hierárquico.

Por dentro da carreira em Recursos Humanos

A remuneração na área de Recursos Humanos varia muito de acordo com o nível de complexidade do cargo, o grau de responsabilidade e a importância do cargo para a empresa. Os níveis da carreira vão de assistente de Recursos Humanos...

Leia Mais