Profissão Relações Internacionais - Números do mercado de trabalho

Salários

Os salários do internacionalista variam de acordo com a sua área de especialização, tempo de experiência e localização e tamanho da organização em que atua (de forma geral, os salários são mais altos nos grandes centros urbanos, e quanto maior a empresa, maior a remuneração). A profissão não é regulamentada, portanto não existe um piso salarial para a categoria, mas em início de carreira, um internacionalista costuma ganhar entre R$1.500,00 a R$2.000,00. Programas de trainee de grandes empresas oferecem remunerações ainda mais altas para recém-formados de Relações Internacionais: em torno de R$3.000,00 a R$4.000,00, para ganhar experiência em diferentes setores da empresa e formar-se como líder e gestor. Acumulando experiência na área e formações adicionais, como cursos de especialização e mestrado, o profissional se qualifica a cargos com mais responsabilidades e tarefas mais complexas, passando a ganhar de R$5.000,00 a até R$10.000,00 por mês, em cargos como analista pleno, sênior e gerente. No auge da carreira, atingindo o posto de diretor, o internacionalista pode chegar a remunerações que ultrapassam R$20.000,00 por mês.

No setor público, a média salarial para internacionalistas gira em torno de R$5.700,00, mas existem oportunidades com remunerações de até R$15.000,00, dependendo do cargo e da experiência anterior exigida.

O mercado de trabalho

Devido ao intenso processo de globalização e à sua ampla formação, o internacionalista possui um campo de trabalho abrangente: pode trabalhar em ensino e pesquisa, prestar os mais diversos concursos públicos, atuar em empresas privadas, ONGs, entre outros. A concentração de vagas está em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, mas também há boas oportunidades em outras capitais do país. As empresas privadas que mais demandam esse profissional são multinacionais, bancos e câmaras de comércio, para atuar na área de comércio exterior e até em outras áreas como seguros e recursos humanos, uma vez que tais empresas precisam interagir e negociar com organizações de outros países. Também é comum a sua atuação em consultorias, prestando assessoria a empresas e escritórios de advocacia que possuem questões econômicas e jurídicas em nível internacional. O setor público é outro grande empregador de profissionais de Relações Internacionais, onde ele é contratado para assessorar órgãos como consulados e secretarias em atividades de comércio exterior, importação, turismo, representação internacional, etc. Já em ONGs, o internacionalista é requisitado para planejar e implementar projetos de intervenção. Além de tudo isso, o profissional de Relações Internacionais pode atuar em outros países, geralmente em consulados e embaixadas.

Por dentro da carreira em Relações Internacionais

Os salários do internacionalista variam de acordo com a sua área de especialização, tempo de experiência e localização e tamanho da organização em que atua (de forma geral, os salários são mais altos nos grandes centros urbanos, e quanto maior...

Leia Mais